Casa Sobre a Rocha - Coluna Bíblia e Engenharia (1)

CASA SOBRE A ROCHA

                Esta coluna tem como objetivo principal fazer comentários sobre trechos da Bíblia que de alguma forma tem ligação com a engenharia como ciência aplicada e tecnológica. O autor não tem a intenção de aprofundar os conceitos teológicos, mas apenas identificar passagens bíblicas que tenham conteúdo associado à engenharia.
                Neste primeiro artigo serão abordados os versículos presentes no Evangelho de Mateus 7:24-27, a saber:

"Todo aquele, pois, que ouve estas palavras e as pratica, será comparado a um homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha. E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica, será comparado a um homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína."

            Na engenharia civil a base de sustentação de uma casa ou edifício é denominada de Fundação. Esta fundação deve ser apoiada em um terreno que apresenta resistência e estabilidade apropriada para receber as cargas provenientes da obra. As fundações podem ser classificadas de uma maneira geral em superficiais e profundas. São consideradas superficiais quando a profundidade abaixo do nível do terreno é menor ou igual a 3,0 metros e profundas quando superior a este número.
Nesta parábola a rocha pode ser considerada como uma camada do terreno adequada para sustentação e apoio da base da casa. É um material natural de resistência elevada. A fundação e a obra como um todo resistem às ações da natureza como a força da água e do vento.  A areia, por outro lado, representa uma camada do terreno que não apresenta resistência suficiente para resistir de forma adequada e com segurança às forças naturais. A água arrasta seus grãos e a construção nela apoiada perde a estabilidade e desaba. Esta areia pode ser identificada como um solo colapsível, que apresenta deformação brusca ou colapso, em contato com água e sob determinada pressão. Este tipo de solo é comum em alguns pontos de Israel. A areia pode ainda ser associada aos solos de dunas ou do deserto, que são transportados pela ação do vento.

A prudência e o bom senso são qualidades muito importantes para os profissionais de engenharia e de modo geral para todos os cristãos.


* Engenheiro civil da UFPE e Professor Adjunto da UNICAP

Para mais Bíblia e Engenharia Clique aqui:
BÍBLIA E ENGENHARIA

5 comentários:

Anônimo disse...

Que a nossa casa não seja construida na areia.
Parabéns pela iniciativa. Deus abençoe !
Raissa

EBD Casa Caiada disse...

Mto bom o texto. Os evangélicos precisam de
palavras direcionadas as suas profissões.
Abraço

Graci Cruz disse...

FANTÁSTICO boa observação sobre este testo exibido...que o Senhor continue dando mais luz para tamanha inteligência.

Galzys Lee!!

Anônimo disse...

Louvado seja o nome de Jesus...Percebe-se nesse texto no Evangelho de Mateus 7:24-27 a soberania divina do carpinteiro, reconhecida no comentário do engenheiro.
Fernanda

Anônimo disse...

Muito boa iniciativa de comentar a Engenharia a partir de textos bíblicos...E saber que o Senhor Jesus ja estava muito à frente da àrea da tecnológia

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisar este blog